1. Inicio
  2. Contabilidade
  3. Integração Contábil – Visão Geral

Integração Contábil – Visão Geral

Do Processo

O processo de integração contábil consiste em enviar os dados financeiros para um sistema contábil externo.

Em geral, o sistema contábil é bem mais simples que o sistema financeiro, logo a exportação contábil consiste em traduzir / mapear um lançamento nos seguintes elementos:

  • Conta de Débito
  • Conta de Crédito
  • Valor Contábil
  • Centro de Custos de Débito ( opcional )
  • Centro de Custos de Crédito ( opcional )

Desta forma, todo lançamento contábil tera um mesmo total para o somatório de débitos e créditos, podendo envolver uma ou mais contas de débito / crédito.

Plano de Contas Fiscal

O plano de contas fiscal é o conjunto de contas utilizadas para fazer a contabilidade da empresa. Geralmente um plano de contas fiscal apresenta os seguintes elementos:

  • Ativo
  • Passivo
  • Receitas
  • Despesas

O mapeamento dos elementos financeiros será por relacionamento de elementos do financeiro com uma determinada conta do plano de contas fiscal, que deverá ser exportado do sistema contábil e importado para o sistema financeiro. Em geral o sistema financeiro já possui rotinas para manter os planos de contas identicos nos dois sistemas por meio de exportação e importação de arquivos.

Obs.: É importante que os códigos das contas do plano fiscal sejam os mesmos, tanto no sistema financeiro quanto no sistema contábil. Dessa forma, um dos primeiros passos é garantir que os planos de contas estejam identicos entre os sistemas ( financeiro e contábil) e que as alterações feitas num sistema serão feitas no outro também, seja por intermédio de troca de arquivos, seja por operação manual.

Dos elementos a mapear

  • Contas Financeiras: toda conta financeira do sistema, em geral Caixas, Contas Correntes, Controles de Adiantamento apontará para uma determinada conta no plano de contas. Geralmente você vai encontrar uma conta com o mesmo nome da conta no plano de contas fiscal da empresa. Ex.: A conta financeira Conta Corrente do Banco do Brasil, será mapeada para a conta contábil de código X, que está nas contas filhas do grupo Ativo.
  • Plano de Contas Gerencial: em geral as contas gerenciais do sistema financeiro são compostas de despesas e receitas, e seu mapeamento é feito diretamente com contas contabeis do grupo de receitas ou despesas do plano de contas fiscal. Gerencialmente podem existir mais classificações de receitas e despesas que na contabilidade. Dessa forma, diversas contas gerenciais podem apontar para uma unica conta no sistema contábil.
  • Pessoas no Grupo de Clientes / Fornecedores: o plano de contas fiscal pode ter os clientes ( Grupo Ativo ) / fornecedores ( Grupo Passivo) de forma detalhada no plano de contas fiscal. Desta forma, a cada cadastro de cliente / fornecedor no sistema financeiro você deverá indicar para que conta contábil serão exportados as receitas / despesas programadas para o mesmo.
  • Centros de Custos: de acordo com a necessidade de exportação dos dados, os centros de custos do sistema financeiro poderão ser mapeados para os centros de custos da contabilidade, afim de contabilizar/classificar separadamente despesas/receitas. Existe casos onde o mesmo será mapeado para determinadas contas contábeis. Este segundo caso é utilizado em geral para contabilizar projetos, obras que na contabilidade serão considerados como despesas ou receitas sempre para uma unica conta contábil, sem detalhamento da receita/despesa originadora do lançamento.

Modelo de Exportação Contábil

Uma vez feito o mapeamento dos elementos financeiros, o próximo passo é estabelecer o modelo de exportação contábil e os lançamentos que serão exportados para a contabilidade. A definição do modelo de exportação em geral será elaborada em conjunto entre o responsável pela contabilidade, o gerente financeiro da empresa e o analista de negócios da Datamex.

Em geral o sistema exporta a seguinte relação de lançamentos:

  • Títulos a Pagar
  • Títulos a Receber
  • Pagamentos não Programados
  • Pagamentos Programados
  • Recebimentos não Programados
  • Recebimentos Programados
  • Transferências
  • Transferências Gerenciais

Abaixo você pode ver o esquema de exportação padrão utilizado, para cada um dos tipos de lançamentos:

Tipo LançamentoDébitoCréditoReferência
Titulos a Pagar– Conta Gerencial (valor bruto)

– Ger. Acréscimos (valor acréscimo)
Fornecedor (valor fatura + acréscimos – descontos)

– Ger. Descontos (valor desconto)
Data Entrada
Títulos a Receber– Cliente (valor fatura + acréscimos – descontos)

– Ger. Descontos (valor desconto)
– Conta Gerencial (valor bruto)

– Ger. Acréscimos (valor acréscimo)
Data Entrada
Pagamentos Programados– Fornecedor do Doc.(valor documento)

– Ger. Descontos (valor desconto )
– Conta Financeira (valor liquido)

– Ger. Acréscimos (valor acréscimo)
Data Lançamento
Pagamentos não Programados– Gerencial (valor documento)

– Ger. Descontos (valor desconto)
– Conta Financeira (valor liquido)

– Ger. Acréscimos (valor acréscimo)
Data Lançamento
Recebimentos Programados– Conta Financeira (valor liquido)

– Ger. Acréscimos (valor acréscimo)
Cliente do Doc. (valor documento)

– Ger. Descontos (valor desconto)
Data Lançamento
Recebimentos não programados– Conta Financeira (valor liquido)

– Ger. Acréscimos (valor acréscimo)
– Gerencial (valor documento)

– Ger. Descontos (valor desconto)
Data Lançamento
Transferências Financeiras– Conta Financeira Destino– Conta Financeira Origem Data Lançamento
Transferências Gerenciais– Gerencial Destino– Gerencial OrigemData Lançamento
Atualizado em 14 de setembro de 2021

Este artigo foi útil?

Artigos relacionados

Deixe um comentário